segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Daqui você pode sair diferente do que era quando entrou. Não que eu tenha a fórmula mágica do ser perfeito, mas eu quero te provocar, provocar um turbilhão de pensamentos. Quero que você suba ao palco e mostre quem é você; do que é capaz de fazer. Por isso é que nas fileiras de assentos do meu teatro, eu coloco um monte de preguinhos instigantes e palavras que te ferem, te instigam...


Eu te provoco com metáforas meio amargas, meio doces. Eu te cutuco com verbos e delícias insistentes. Eu te cutuco com desconcertos, sorrisos e confissões inesperadas — todo dia — porque quero que você pense de modo diferente. Quero que você mude aquilo que te aprisiona. Quero que você VIVA, sinta. Quero que você dance do jeito que quiser ao som da canção chamada Liberdade.


Como diz as palavras do meu admirável poeta:

"Temos que ser infiéis às nossas convicções.
Ou não mudaremos nunca."

2 Por aqui, um pouco mais de "etc.":

Vanessa disse...

Primeiro, me senti linsojeada de está no seu post anterior. Menina borboleta. Sou eu? =]


Cutuque, provoque...as pessoas suportam tudo. [ OU QUASE TUDO].
Quero ver esse mar de sentimentos.

Vanessa disse...

lisonjeada*