segunda-feira, 2 de março de 2009

E depois de tanto alvoroço, toda essa inquietude que se fez aqui dentro; me encontro em um estado de inércia.
Um gosto amargo de uma experiência mal digerida, e uma sensação estranha de estar perdendo um pedaço de mim mas também de um certo alívio.

Fiz meu espetáculo.


Quem cai por amor à vida, cai sempre para cima!
Em nome da vertigem, toda queda tem poesia.

2 Por aqui, um pouco mais de "etc.":

' Montreal. disse...

"quem cai por amor, cai sempre para cima, no mais, sempre para cima!"

orgulho de conhecer a dona desse blog!

*-*

(L)

Paulinha Neves disse...

com certeza toda queda tem poesia!
E "faça da queda um passo de dança", alguém disse isso, sõ não lembro quem! =D

beeijo!!